Como identificar se meu gato precisa de um atendimento comportamental?

Você tem dúvidas em relação a um ou mais comportamentos do seu gato? Não sabe se é hora de procurar um especialista em comportamento felino para passar em consultoria? Confira o texto para entender em quais situações uma consultoria comportamental pode auxiliar você e seu felino.



Muitos gateiros têm dúvidas de qual é a hora certa para procurar auxílio profissional em relação a uma questão comportamental do seu felino, o que pode, muitas vezes, gerar ainda mais estresse e preocupação. Afinal, há o momento certo de procurar atendimento comportamental? Quais são as possíveis questões comportamentais que devemos ficar atentos, e caso apareçam, devemos recorrer a um profissional de comportamento?


Diversas são as circunstâncias que podem ocorrer em um ambiente felino, nas quais um atendimento especializado irá auxiliar gatos e gateiros. A exibição de comportamentos alterados, ou ainda, indesejados são as principais situações que fazem com que tutores busquem o atendimento. O momento ideal para procurar auxílio profissional é equivalente a necessidade de tratamento comportamental. A consultoria comportamental funciona como uma terapia, na qual por meio de um tratamento, que envolverá a participação de tutores e seus gatos, é possível solucionar uma questão comportamental que esteja vinculada a uma enfermidade física, um distúrbio comportamental, ou ainda um comportamento indesejado, que esteja trazendo incômodo para o convívio familiar. Em outras palavras, você pode buscar um atendimento comportamental para qualquer exibição de comportamentos que seu gato esteja apresentando de maneira diferente da qual ele apresentava anteriormente, comportamentos novos, que você não consiga identificar se está dentro dos padrões normais, ou ainda, qualquer situação nova, que traga dúvidas sobre o bem-estar do seu gatinho. Por exemplo, seu gato pode apresentar uma alteração nos miados, em frequência ou intensidade. Um gato que miava e agora não mia, ou ainda que esteja apresentando miados excessivos, em diferentes ou particulares momentos do dia. Ou ainda, está apresentando um miado com uma sonoridade diferente da qual ele estava acostumado a exibir.


É imprescindível a busca por tratamento comportamental ao observar qualquer alteração no comportamento do seu felino, pois quando os gatos exibem mudanças em sua maneira de se comportar, caracteriza-se um sintoma de possíveis enfermidades físicas e psicológicas. Como saber se um comportamento está alterado? Sempre que seu gato modificar a frequência, intensidade ou a função de um comportamento é um sinal de alerta. Por exemplo, é normal gatos realizarem o comportamento de auto-limpeza se lambendo. Mas e ele selam-se excessivamente ou quase nada (frequência), se lambe até criar falhas no pelo (intensidade), ou se lambe quando está brincando (função), são alguns sinais de alerta para o comportamento natural de lambedura que precisam ser investigados. Este exemplo pode caracterizar um distúrbio de comportamento, como a lambedura psicogênica, que pode ter origem em enfermidades físicas e emocionais.



Demais exemplos de questões (problemas) comportamentais que merecem investigação e tratamento comportamental imediato são:


- Eliminação em local inadequado (urina ou fezes fora da caixa de areia);

- Agressividade direcionada à humanos;

- Conflitos entre gatos;

- Medo, fobias e traumas;

- Vocalizações excessivas;

- Auto-Mutilação;

- Sucção de Tecidos;

- Mastigação de Objetos.



Comportamentos indesejados são aqueles exibidos naturalmente pela espécie, mas que podem incomodar os humanos em ambiente doméstico como, por exemplo, arranhaduras em móveis e ocupação em locais inadequados. Por meio da consultoria comportamental é possível redirecionar estes comportamentos, harmonizando o convívio no ambiente, fazendo com que gatos arranhem apenas nos arranhadores, e ocupem apenas locais autorizados, por exemplo.



Existem outras situações importantes, nas quais a consultoria comportamental auxilia na orientação do manejo ambiental e comportamental em eventos como: a chegada do primeiro gato para "gateiros de primeira viagem", introdução de um novo gato, cão ou a chegada do bebê, mudança de residência, dificuldade no manejo e transporte para o veterinário, adequações ambientais, entre outros casos, que requerem adequações específicas. Nessas situações citadas acima, é necessário um acompanhamento comportamental antes, durante e após os eventos, para assegurar o bem-estar de todas as espécies envolvidas.



O atendimento comportamental deve ser realizado por um profissional capacitado, que tenha experiência e embasamento técnico e cientifico para que o tratamento tenha efeito. O tempo de acompanhamento é variável, dependente do comprometimento dos tutores em seguirem as recomendações, assim como, do tempo necessário para que cada indivíduo avance em suas dificuldades. Assim como nós, os gatos são bem diferentes uns dos outros, o que significa que cada gato responderá em seu tempo ao longo tratamento.


Vale ressaltar que a consultoria comportamental  promove benefícios que vão além  do tratamento do comportamento, ela estreita os laços entre tutores e seus gatos, por meio do conhecimento e da criação de uma ponte de comunicação assertiva, promovendo bem-estar de maneira guiada e conjunta, em um trabalho pautado na ciência, afetividade, compaixão, amor e respeito à humanos e felinos.



Por


Dra Juliana Damasceno

Bióloga, Mestre e Doutora em Psicobiologia

Fundadora da WellFelis

84 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo